top of page

PROJETO ELÉTRICO E HOMOLOGAÇÃO

Solicite seu Orçamento de Conexão

Diferenciais

Agilidade

Projeto Subestação

Experiência

SERVIÇOS

Orçamento de Conexão de Geradores

Elaboramos os projetos e documentos para solicitação da conexão de Usinas de Geração Distribuída GD ou no Mercado Livre de Energia conforme as normas e exigências das Distribuidoras e ANEEL.

  • Diagramas

  • Estudo de proteção

  • Projeto de cabina e subestação

  • DRO

  • Outorga de geração

  • Projeto Executivo de usina Fotovoltaica

energia solar fotovoltaica

ATUAÇÕES

Projeto Elétrico

Diagramas e estudos de proteção

Elaboramos os projetos elétricos de usinas de geração solar fotovoltaica, micro hidrelétricas e usinas de biogás para aprovação da concessionária de energia. 

Subestação MT 

Ponto de conexão de energia

Para projetos de usinas acima de 75kW ou que sejam atendidos em Média Tensão, elaboramos o projeto da subestação de entrada de energia do consumidor com geração.

Entre em Contato

Obrigado

  • O que é o Sistema de Compensação de Energia Elétrica?
    A Resolução Normativa ANEEL n° 1.000/2021 define o Sistema de Compensação de Energia Elétrica como um arranjo no qual a energia ativa injetada por unidade consumidora com microgeração ou minigeração distribuída é cedida a título de empréstimo gratuito à distribuidora local e posteriormente compensada com o consumo de energia elétrica ativa próprio ou de outras unidades consumidoras, observando-se as regras postas.
  • Qual o investimento necessário em um projeto de geração?
    Os custos de CAPEX para implantação de um projeto de geração dependem de alguns fatores principais, como, fonte de geração, localização, tarifa de energia e área disponível para implantação. Com essas definições é possível calcular os custos e a rentabilidade de uma usina. Atualmente, um projeto solar fotovoltaico, possui uma taxa média de retorno de 1,8% ao mês do investimento, o que comparado com outros fundos de rede fixa, possui grande vantagem em sua rentabilidade. Já o valor a ser investido, irá depender do capital disponível e o retorno esperado. Os valores podem iniciar em R$150.000,00, e sua rentabilidade variar conforme as particularidades do projeto. Entre em contato com a gente para fazer uma avaliação do seu projeto!
  • Qual o prazo para aprovação de um projeto de GD?
    O prazo de elaboração dos projetos irão depender da potência e solução adotada. Já os prazos para aprovação e emissão do Orçamento de Conexão pelas Distribuidoras devem seguir a Resolução Normativas da ANEEL que são: Microgeração GD (até 75kW): 15 dias sem obras e 30 com obras na rede elétrica; Minigeração GD (de 75kW a 5.000kW): 30 dias sem obras e 45 dias com obras na rede;
  • Posso gerar energia no Mercado Livre (ACL)?
    Sim, é possível gerar e vender energia no Mercado Livre, e para isso é necessário passar por alguns procedimentos de conexão e viabilidade. No Mercado Livre o gerador pode ser um Autoprodutor ou um Produtor Independente de acordo com seu perfil e necessidade de energia. Ambos os modelos dependem de outorga de geração para projetos acima de 5.000kW, que devem ser emitidos pela ANEEL. Posteriormente é solicitada a conexão à rede da distribuidora ou no Sistema Interligado Nacional ao ONS. Lembrando que no mercado livre não se aplica o Sistema de Compensação de Energia (GD), e sim a venda direta de energia a um consumidor. O gerador também deve estar registrado na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE para realizar a operação de venda, mediação e contratos no mercado.
  • O que é o licenciamento ambiental?
    O licenciamento ambiental é um procedimento obrigatório que tem como objetivo avaliar e controlar os impactos ambientais causados por uma atividade ou empreendimento. Existem três modalidades de licenciamento ambiental no Brasil, que são regulamentadas pela Resolução nº 237/1997 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). São elas: 1. Licença Prévia (LP): é a primeira fase do processo de licenciamento ambiental, na qual é avaliada a viabilidade ambiental do empreendimento. Nessa etapa, são definidas as medidas de mitigação e compensação ambiental que devem ser adotadas. 2. Licença de Instalação (LI): autoriza a instalação do empreendimento, após a verificação do cumprimento das medidas previstas na Licença Prévia. São estabelecidas as condições que o empreendedor deverá atender para a instalação e operação do empreendimento. 3. Licença de Operação (LO): autoriza o início da operação do empreendimento, após a verificação do cumprimento das condições estabelecidas na Licença de Instalação. Nessa fase, são estabelecidos os prazos de validade da licença e as condições para a renovação. Existem outras modalidades de licenciamento, tal como Licença Ambiental Simplificada (LAS), entre outras que irão variar conforme a legislação estadual e municipal em que o empreendimento estiver localizado.
  • Qual é o órgão responsável pelo licenciamento ambiental?
    O órgão responsável pelo licenciamento ambiental varia de acordo com o tipo de atividade/ empreendimento e suas características técnicas. Em geral, o licenciamento ambiental é realizado pelos órgãos estaduais ou municipais de meio ambiente, mas em casos específicos pode ser realizado pelo IBAMA.
  • Quais são as etapas do licenciamento ambiental?
    As etapas do licenciamento ambiental podem variar de acordo com a legislação de cada estado ou município, mas em geral incluem a apresentação de estudos ambientais, análise técnica do projeto, consulta pública, emissão da licença prévia, licença de instalação e licença de operação.
  • Empreendimentos de pequeno porte precisam solicitar licenciamento ambiental?
    Sim. Todo empreendimento que causa ou possa causar algum impacto ambiental deverá solicitar a licença ao órgão competente. A diferença está na modalidade de enquadramento de licença do empreendimento, podendo apenas ser solicitada uma dispensa de licenciamento ambiental ou uma licença ambiental simplificada. A dispensa ambiental não desobriga o empreendedor realizar os demais estudos necessários, como por exemplo a autorização de supressão de vegetação e outorga de uso hídrico, no caso das hidrelétricas.
  • Qual o custo para licenciar meu empreendimento?
    Os custos que envolvem um licenciamento irão depender do enquadramento ambiental e os estudos necessários para aprovação perante ao órgão ambiental. De modo geral, o projetos de menor porte são enquadrados em licenciamentos simplificados, em alguns casos, podem ser solicitados estudos complementares que impactam no orçamento. O ideal é enviar os dados de localização do projeto para uma análise prévia, assim é possível elaborar um orçamento para emissão das licenças ambientais. Outro ponto de atenção é com relação as taxas cobradas pelo órgão ambiental, essas taxas são recolhidas em nome do proprietário do empreendimento e variam conforme a modalidade de licença.
painéis solares
bottom of page